quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

O Treinamento Excêntrico na Prevenção de Lesões dos Isquiotibiais e LCA

Uma deficiência na força muscular é colocada como um fator de risco para lesão nos isquiotibiais (Yamamoto, 1993; Worrell, 1994). Esta musculatura tem um papel importante na prevenção das lesões de LCA (ligamento cruzado anterior), visto que sua contração previne o deslizamento anterior da tíbia em relação ao fêmur.

O estudo de Askling et al. 2003, com jogadores de elite do futebol sueco, nos leva a crer que, a flexão de joelho em máquinas do tipo YO-YO¹ (figura) para trabalho excêntrico, realizados em pré-temporada, evita consideravelmente o número de lesões da musculatura isquiotibial.

Os resultados mostram que a ocorrência de lesão nos isquiotibiais é baixa no grupo que realizou o treinamento complementar (3/15) em relação ao grupo controle (10/15). Os resultados mostram um incremento significativo na força muscular excêntrica e concêntrica da flexão do joelho, além de melhor a velocidade máxima de 30 metros dos jogadores.

Outro estudo que vai de encontro com estes dados é o de Arnason et. Al 2007, no qual o treinamento excêntrico utilizando um exercício simples, o “nordic hamstring” (Vídeo), diminuiu o número de lesões em jogadores profissionais da Noruega e Islândia.

O estudo de Mjølsne et al. 2004 com jogadores universitários de futebol da Noruega, compara o treinamento utilizando o “nordic hamstring” em relação à flexão de joelho em aparelhos convencionais de musculação, mostrando um incremento significativo na força excêntrica na flexão do joelho do grupo que utilizou o exercício “nordic hamstrig”.

video

Como proposta de programa de prevenção de lesão de isquiotibiais e LCA, o incremento de um programa de treino neuromuscular utilizando o exercício “nordic hamstring”, pode ser empregado no próprio campo de treinamento sem a necessidade de equipamentos especiais. É importante iniciar com poucas repetições e séries e ir aumentando as mesmas de forma gradual, até chegar ao número de 2-4 séries de 8-12 repetições.


Rodrigo Inácio Cenzi